Transferência de tecnologia para o mercado é objetivo central de novo projeto da Universidade do Algarve

02/02/2017

Transferência de tecnologia para o mercado é objetivo central de novo projeto da Universidade do Algarve

A Universidade do Algarve (UAlg) apresentou, esta quinta-feira, dia 02 de fevereiro, o projeto CRIA TT2.0 – Transferência de Tecnologia e Conhecimento para o Mercado. Esta iniciativa permitirá abrir o conhecimento académico ao exterior.

Cofinanciada em cerca de 400 mil euros pelo Programa Operacional CRESC Algarve 2020, no âmbito do Sistema de Apoio a Ações Coletivas, a iniciativa prevê, até julho de 2018, a concretização de uma série de atividades e metas, que foram elencadas por Hugo Barros, coordenador do CRIA - Divisão de Empreendedorismo e Transferência de Tecnologia da UAlg.

Hugo Barros começou por referir as ações que vão ser feitas nos 16 municípios da região, que têm como meta a sensibilização de 312 empresas para a importância da inovação.

Depois deste primeiro passo, segue-se o levantamento das necessidades de tecnologia e conhecimento nas empresas da região, bem como a identificação de problemas que possam ser resolvidos pela UAlg.

Também os centros de I&D da universidade vão beneficiar com o CRIA TT2.0, pois receberão ações de sensibilização que visam ajudar a identificar as tecnologias e conhecimento com possibilidade de valorização económica. No final desta atividade, a equipa gestora do projeto espera conseguir mapear 40 tecnologias com potencial de transferência para as empresas.

‘Desenhado’ esse mapa, é chegada a altura de avançar com as ações de valorização via tech transfer e via empreendedorismo. As primeiras objetivam a concretização de 36 acordos de cooperação com empresas. Já as segundas ações visam a criação de quatro empresas de base tecnológica.

A última atividade do projeto CRIA TT2.0 consiste na realização, a médio e longo prazo, de comunidades de inovação com empresas tanto novas como já consolidadas; com os centros de I&DT e agentes regionais. Com esta atividade, pretende-se perceber as dinâmicas de crescimento das empresas.

Para tal, vão ser promovidos dois encontros por cada setor da RIS3 Algarve: Mar; Turismo; Agroalimentar; Energias Renováveis; TIC e Indústrias Culturais e Criativas; e Saúde, Bem-Estar e Ciências da Vida.

Refira-se a título de exemplo que, desde 2005, o CRIA já apoiou a criação de mais de 80 empresas de base tecnológica, sendo a sua taxa sobrevivência de 73%. Foi criada uma Incubadora acreditada pelo Portugal 2020 (20 Espaços escritório | 7 Pré-laboratórios), e dos 74 pedidos de Patente, foram concedidas 30, uma das quais internacional. O CRIA participou em mais de 120 projetos de cooperação entre a UAlg e empresas regionais e nacionais.