CIMA Investigação

 1. A missão

O Centro de Investigação Marinha e Ambiental (CIMA), criado em 1998, é uma Unidade de Investigação da Universidade do Algarve (UALG), que pode ser vista como uma iniciativa integradora multidisciplinar, cuja missão é de desenvolver atividades nos seguintes campos de atuação:

  • investigação
  • formação avançada
  • prestação de serviços
  • divulgação científica e transferência dos conhecimentos para o domínio público

A  atividade de investigação do CIMA está estruturada em torno de 4 grandes objetivos de investigação (OI’s) e 14 linhas de investigação associadas, realizados com meios materiais e humanos financiados pelos projetos de investigação nacionais, europeus, internacionais e pelas receitas de prestação de serviços. A estratégia de organização que seguimos visa melhorar  a criação de sinergias e as condições para a fusão de competências complementares entre os seus mais de 130 investigadores oriundos de várias Universidades, Escolas Superiores e Institutos nacionais e internacionais, dos quais 45 são titulares do grau de doutoramento.

Tal abordagem da observação, da quantificação e da modelação de fenómenos naturais, antrópicos e dos riscos relacionados, permitem à equipa de investigadores explorar novas áreas nas interfaces entre os domínios tradicionais da ciência e produzir novos conhecimentos de interesse no domínio público.

2. Os objetivos Científicos

O objetivo funcional do Centro é de cumprir o papel de ligação entre uma série de iniciativas específicas financiadas por outras fontes, e ao mesmo tempo melhorar a pluridisciplinaridade da Unidade. O grande desafio integrador do CIMA pode ser  definido como: Factores, Dinâmica e Registos dos Processos em Ambientes Marinhos, Costeiros e Sistemas de Bacias Hidrográficas. Este tema integra os seguintes 4 objectivos de investigação (OI), definidos pormenorizadamente através de 14 tarefas associadas:

1) Processos marinhos

a) Os modelos e as medições de fenómenos de transferência de água no oceano
b) Quimica dinâmica do oceano
c) Dinâmica microbiana marinha e teias alimentares

2) Processos Morfosedimentares Marinhos

a) Dinâmica sedimentar da plataforma
b) Dinâmica costeira
c) Ciência e políticas de integração para GIZC – Gestão Integrada de Zonas Costeiras

3)  Processos geológicos de grande escala e seu registo local

a) Nível do mar e alterações climáticas
b) Modelação numérica dos processos de litosfera
c) Processos biogeoquímicos entre água e sedimentos e destino da matéria orgânica

4) Os impactos das alterações ambientais

a) Impactos na saúde humana
b) eutrofização e métodos de reabilitação
c) Impactos de contaminantes emergentes
d) Desenvolvimento de novos biomarcadores e índices de gestão de risco
e) Proliferação de algas toxicas
f) Biotecnologia ambiental e engenharia de processos

3. Os meios materiais

As infraestruturas de CIMA consistem de 1200 m2 de espaços laboratoriais na Universidade do Algarve, incluindo: toxicologia, proteómica, geoquímica, sedimentologia, mineralogia, microbiologia, biotecnologia, ecologia molecular, oceanografia e laboratórios de informática situada no Campus Universitário de Gambelas. O CIMA possui uma bóia/multisensor de controle remoto no Estuário do Guadiana que fornece em tempo real a caracterização físico-química da água do estuário. O Centro possui ainda uma vasta gama de equipamento para trabalhos de campo e aquisição de dados. Todas as informações complementares sobre o Centro de Investigação podem ser obtidas no site ou em contactos.