Aluna internacional galardoada com prémio de excelência

Aluna internacional galardoada com prémio de excelência

Ingressou na Universidade do Algarve, no ano letivo 2016/2017, ao abrigo do Estatuto de Estudante Internacional, utilizando o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) brasileiro. Camila Quadros Vieira da Costa é aluna do curso de licenciatura em Bioquímica da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UAlg e acaba de ser galardoada com menção “Aluno de Excelência da FCT”.

O prémio consiste no pagamento do valor da propina. O diploma foi-lhe entregue no passado dia 30 de maio, no final da cerimónia de comemoração do “Dia da Faculdade de Ciências e Tecnologia”.

Em relação à menção que lhe foi atribuída, “Aluno de Excelência da FCT”, que distingue os alunos que se destacaram não só a nível académico, mas que também se empenharam em ações de carácter social, em prol de outros ou de instituições de caráter desportivo ou artístico, em que é que esta aluna brasileira se destacou? Além do mérito académico, facilmente quantificável pelos resultados obtidos (média superior a 16 valores), Camila sempre participou ativamente quer no meio escolar, como representante de turma ou em projetos anuais (várias exposições académicas e amostras culturais), quer em prol da comunidade, fazendo voluntariado no Instituto de Câncer Infantil, no Brasil.

Atualmente, em Portugal, tem-se dedicado mais à comunidade estudantil, integrando o Núcleo Pedagógico da FCT que, como explica, “é o responsável por ouvir os alunos, propor melhorias e promover eventos de cariz solidário e ambiental e palestras, além de servir de elo de ligação entre os alunos e a Associação Académica da UAlg “, e o Conselho Pedagógico da FCT, “que avalia restruturações nos cursos, horários das aulas e exames”.

Visivelmente feliz, reconhece que este prémio “é o reflexo de que tudo vale a pena, o esforço e a dedicação, e que quando nos propomos a enfrentar os desafios da melhor forma que pudermos, o reconhecimento sempre virá”.

Camila Quadros Vieira da Costa é natural de Porto Alegre, capital do estado do Rio Grande do Sul. Sobre a sua chegada a Portugal e ao Algarve recorda: “no início tudo é novidade: mudar para outro país, conhecer novos lugares, novas pessoas, uma nova cultura e, entrar numa busca infinita do verdadeiro eu, reafirmar valores e princípios.

“Acredito que a parte mais difícil da adaptação seja reconhecer que as pessoas podem ser extremamente diferentes e mesmo assim fazerem parte da nossa vida, mediante um exercício de empatia e tolerância. Também nada fácil, é reconhecer e aceitar que outras, que até então fizeram parte da nossa história, já não cabem nessa nova fase, e infelizmente, deixam de ser protagonistas do presente”. Para esta aluna “sair do seu convívio em busca do conhecimento é estar de coração e braços abertos pra novas realidades, aventuras e novas pessoas que chegam com intuito de aprender, ensinar e compartilhar a vida”.

Em relação a Portugal Camila reconhece que “é um país acolhedor e muito bonito, principalmente a região do Algarve, que escolhi para morar, as praias deixam qualquer pessoa sem fôlego, é como um êxtase a cada nova descoberta”. Comparado com outros países da Europa, considera que “Portugal tem um custo de vida justo e acessível, e em relação ao Brasil o dia-a-dia é muito mais calmo e seguro - não vivo aqui, aquela correria das grandes cidades brasileiras”.

Já sobre o curso de Bioquímica, que segundo a própria “estuda a química dos processos biológicos, a teoria de cada pormenor estrutural, enzimático, analítico e alimentar das macromoléculas”, Camila afirma que “se revelou a base de muitas ciências e uma etapa da minha formação académica que dará suporte e base para seguir diversas áreas académicas e profissionais”.

A par do curso, reconhece que a instituição que a acolheu, a Universidade do Algarve, “é uma academia dinâmica, que se moderniza e proporciona infraestruturas suficientes, e, juntamente com o corpo docente e não docente - composto por doutores e investigadores, técnicos e funcionários - promove ambientes mais práticos, proporciona um contacto próximo com os alunos e apoia em todos os aspetos que sejam necessários.

Ciente de que “às vezes é preciso vencer os nossos próprios gigantes internos e manter a serenidade e a cabeça no lugar para alcançar os principais objetivos”, Camila deixa uma mensagem: “como diz Thimer, o pensador, “independente do desafio, aja no limite do esforço e seja competente. O resto é resultado”.

Sobre candidaturas ao abrigo do Estatuto de Estudante Internacional, consultar: 
https://www.ualg.pt/pt/content/estudantes-internacionais