Curso de Verão Online 2020 "Ciência, uma visão do futuro"

​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​

Data: 13 julho - 17 julho 

Horário: 10h00 - 12h00

Meio de transmissão: Videoconferência Zoom

Matérias de estudo/cursos de interesse: Ciências 


CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

Dia 1 - 13  de julho 
A aquacultura como recurso alimentar para o nosso futuro

A produção em aquacultura na Europa tem vindo a aumentar, representando atualmente 18.8% do total da produção mundial. O aumento da produção mundial alterou os padrões de consumo de peixe, e, em 2016, a aquacultura forneceu 53% do total de peixe consumido. Isto significa que a população mundial consome mais peixe de aquacultura do que capturado. Este aumento implica que o sucesso da produção aquícola tem de estar assente em práticas sustentáveis.
Na área da Nutrição, são cruciais os estudos que permitam identificar as necessidades nutricionais de cada espécie para adequar a sua alimentação, como forma de otimizar o seu crescimento e a sua eficiência alimentar, minimizando assim os impactos ambientais da aquacultura.
Dentro dos estudos de reprodução, os temas mais abrangidos estão relacionados com a maturação dos indivíduos, a influencia ambiental nessa maturação e o comportamento reprodutivo dos peixes. Destes conceitos nascem ferramentas para aumentar o potencial reprodutivo, melhorar o bem-estar animal e fechar o ciclo de vida em espécies de peixes importantes para a aquacultura na Europa.
Os estudos de nutrição e reprodução são determinantes para atingir uma produção eficiente e sustentável em aquacultura
.

Responsáveis: Elvira Fatsini, Carmen Navarro | CCMAR/AQUAGROUP

Dia 2 - 14  julho 
Biossensores para a deteção de microrganismos e agentes virais
Atualmente agentes virais têm atraído muito interesse. A rápida identificação da presença de um vírus ou de uma bactéria em alimentos ou água contaminados, superfícies de objetos ou amostras é um muito importante para combater com eficiência surtos virais e epidemias.
Hoje, a deteção de vírus é alcançada com ensaios baseados na reação em cadeia da polimerase (PCR) para multiplicação e deteção de DNA e RNA virais. No entanto, esta técnica não consegue fazer a análise em tempo real e precisa que as amostras sejam processadas num laboratório por técnicos especializados.
Biossensores são componentes eletrónicos que podem detetar a presença de substâncias biológicas, células e bactérias. 

urante a atividade, os participantes podem familiarizar-se com componente eletrónicos (biossensores) que estão a ser desenvolvidos para detetar micro-organismos.
O objetivo desta área de investigação é que estes componentes sejam portáteis e possam detetar a existência de agente patogénico em tempo real e no local onde é feita a recolha da amostra, reduzindo significativamente o custo e o tempo de processamento dos dados.
Responsável: Henrique Gomes

Dia 3 - 15 julho
As adaptações às alterações climáticas 
Ao longo do tempo, as paisagens que nos rodeiam vão sofrendo alterações. Estas alterações podem ser causadas por vários fatores, entre eles as alterações climáticas e a ação humana.
Assim, para melhor compreender como as paisagens evoluíram e como a sua alteração pode ter influenciado o homem, uma equipa interdisciplinar e internacional de cientistas viajou até Moçambique para estudar as alterações climáticas e da paisagem que ocorreram nos últimos 7500 anos. Este conhecimento do passado é essencial para nos adaptarmos ao futuro!
Nesta aula serão visionados filmes que ilustraram as emocionantes aventuras do trabalho de campo realizado em lagos, onde se recolheram os sedimentos que guardam a história das alterações climáticas e paisagísticas.
Em seguida mostraremos como estes sedimentos são analisados nos nossos laboratórios para que, a partir deles, consigamos contar esta história.
É um verdadeiro episódio do CSI e alguns mistérios já foram desvendados!

Responsável: Ana Gomes | CIMA/ICAREHB

Dia 4 - 16 julho
A verdadeira Mitose – como vê-la ajuda a combater o cancro

As células necessitam de se dividir corretamente para assegurar a continuação da vida.
Erros neste processo podem conduzir à morte das mesmas ou à formação de tumores. 
A nossa capacidade de observar células vivas em divisão permite-nos identificar tanto fatores indutores de cancro como fatores que nos podem auxiliar a combater essa doença. 

Responsável: Álvaro Tavares

Dia 5 - 17  julho 
O Controlo Temporal do Desenvolvimento Embrionário
Durante o desenvolvimento embrionário, uma única célula resultante da fusão de um óvulo com um espermatozóide divide-se em muitas células-filhas que irão eventualmente diferenciar-se, originando as múltiplas células especializadas que compõem o nosso organismo.
A diferenciação das células em neurónios, pele, músculo, etc, tem que acontecer no tempo certo e no local correto, caso contrário podem ocorrer malformações congénitas.
À semelhança do Relógio Circadiano, cuja descoberta mereceu o Prémio Nobel da Medicina em 2017, existe um o Relógio Molecular Embrionário que se caracteriza por oscilações de expressão genética, mas com periodicidade inferior a 24h. Estas oscilações ocorrem em células indiferenciadas e cessam quando a célula se diferencia.
O nosso grupo de investigação estuda a função e a regulação do Relógio Molecular Embrionário para compreender os processos que medeiam a transição de um estado celular indiferenciado (mais proliferativo) para a diferenciação celular. Este conhecimento é fundamental para a resolução de problemas de saúde em áreas tão diversas como a Fertilidade, Cancro e Medicina Regenerativa.

Responsável: Raquel Andrade
​​​​​​​

Share Partilhar