Impacto Económico e Imagem do WRC Rally de Portugal 2018

Impacto Económico e Imagem do WRC Rally de Portugal 2018

Uma equipa da Universidade do Algarve formada por Fernando Perna, Maria João Custódio e Vanessa Oliveira, apresentou recentemente, no Salão Nobre da Camara Municipal de Coimbra, um “Estudo de Impacto Económico e Imagem do WRC Rally de Portugal 2018”.

Com trabalho de campo assegurado por alunos da Universidade do Algarve e da Universidade do Minho, o estudo identifica e analisa os efeitos económicos pela despesa e efeitos turísticos pela comunicação e imagem, gerados pela deslocação e presença dos adeptos que totalizaram mais de 900 mil assistências ao longo dos 13 municípios do Norte de Portugal envolvidos no Rally, entre os dias 17 a 20 de maio.

O estudo incorpora pela primeira vez a dimensão de comportamento ambiental, exigida pela Fédération Internationale de l’Automobile (FIA) a todos os ralis que pretendam integrar o Campeonato do Mundo.

Na apresentação e debate estiveram presentes: presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, presidente do Turismo do Centro de Portugal, presidentes das Câmaras Municipais de Coimbra, Lousã, Arganil e Góis, deputados do círculo eleitoral de Coimbra à Assembleia da República, presidente da Comissão Organizadora do WRC Vodafone Rally de Portugal, Ddretor do WRC Vodafone Rally de Portugal, autoridades no domínio da segurança e proteção civil e comunicação social.

De realçar que desde 2007 que o Automóvel Club de Portugal assume esta parceria com a Universidade do Algarve para o conhecimento e avaliação científica regular dos impactos do evento que organiza, acordo que também decorrerá em 2019 com o Rally a disputar-se nas regiões Norte e Centro.

Share Partilhar