Universidade do Algarve celebra 33º aniversário

05/12/2012

Universidade do Algarve celebra 33º aniversário

A Universidade do Algarve comemora 33 anos, numa cerimónia que se realiza às 17h00 do dia 12 de dezembro, no Grande Auditório do Campus de Gambelas. O evento, que inclui uma sessão pública aberta à comunidade, conta com várias intervenções, das quais se destacam a do Presidente do Conselho Geral, Fernando Ulrich, e a Oração de Sapientia, intitulada “Genesis e Poiesis: a poesia da criação” da responsabilidade de Jorge Calado, professor jubilado do Instituto Superior Técnico e convidado da UAlg.

Durante a cerimónia vão ser entregues três prémios aos diplomados com mérito no ano letivo de 2010/2011 - Prémio Caixa Geral de Depósitos, Prémio BPI e Prémio APECA.

Este ano serão atribuídas pela primeira vez a Medalha de Mérito da Universidade, que distingue personalidades e entidades pelos relevantes serviços prestados à UAlg, e o Título de Professor Emérito, que distingue professores catedráticos e coordenadores principais, jubilados ou aposentados, pelo relevante contributo dado ao avanço da ciência e da cultura e pelos serviços prestados à comunidade. Os contemplados serão o Coronel José Rosa Pinto, com a Medalha de Mérito, e o Professor Doutor José Horta Correia, com o Título de Professor Emérito.

José Rosa Pinto, Coronel de Infantaria reformado, naturalista apaixonado e profundo conhecedor da Flora do Algarve, estabeleceu, há já longos anos, uma estreita colaboração com a Faculdade de Ciências e Tecnologia. Atividades práticas de campo, publicações científicas, envolvimento em projetos de investigação e constante disponibilidade para as diversas atividades de divulgação científica, caracterizam o percurso deste professor convidado. A juntar a tudo isto, surge o trabalho diário que desenvolve no ALGU- Herbário da Universidade do Algarve, onde assegura a sua atualização e manutenção.

José Horta Correia continua a prestar serviços relevantes à História e à Cultura Portuguesa e à Universidade do Algarve. Nesta instituição foi um dos fundadores do curso de Património Cultural (1999), primeiro no género em Portugal, e foi o responsável pelo mestrado em História da Arte Portuguesa. No seu importante percurso, que muito contribuiu para a consolidação e divulgação de toda uma História do Algarve, incluem-se a participação em projetos de investigação, a orientação de vários trabalhos de investigação e a autoria de publicações nacionais e internacionais. O olhar sobre o urbanismo da sua cidade natal, objeto de estudo da sua tese de doutoramento - Vila Real de Santo António. Urbanismo e Poder na Política Pombalina - valeu-lhe, em 1997, o Prémio Gulbenkian de História da Arte.

O programa das comemorações culminará com um concerto da Orquestra do Algarve, às 21h30, tendo como maestro José Eduardo Gomes.

Sobre Jorge Calado

Jorge Calado foi o primeiro engenheiro químico a receber o “Prémio Ferreira da Silva”, o mais alto galardão da Sociedade Portuguesa de Química. Professor catedrático reformado do Instituto Superior Técnico e sócio da Academia de Ciências de Lisboa, é autor de mais de 160 artigos sobre termodinâmica molecular (baixas temperaturas, altas pressões) - o seu domínio de investigação - publicados em revistas internacionais. Doutorado em química pela Universidade de Oxford, foi também professor catedrático adjunto de engenharia química na Universidade de Cornell (USA), de 1983-92.

A sua escola de termodinâmica já produziu em Portugal mais de 60 doutoramentos. Tem-se dedicado ao estudo das relações entre as artes e as ciências e regido cursos sobre o assunto tanto em Portugal como nos EUA.

É crítico cultural do jornal "Expresso" desde 1986 e tem, também, colaborações no "Times Literary Supplement" (História e Filosofia das Ciências), "Opera News" e "Opera Now".

Fundou e dirigiu (1988-93) no Instituto Nacional de Administração os primeiros cursos de Gestão de Artes em Portugal. A fotografia é outro dos seus interesses, tendo comissariado mais de uma dúzia de exposições importantes em Portugal e no estrangeiro. É ainda diretor da IST Press, a editora universitária do Instituto Superior Técnico.

Em 2011 publicou um livro memorável designado “Haja Luz. Uma história da química através de tudo” (Lisboa, istpress).

Share Partilhar