Universidade do Algarve reestrutura oferta formativa com Engenharia Eletrotécnica e de Computadores

Universidade do Algarve reestrutura oferta formativa com Engenharia Eletrotécnica e de Computadores

Com o objetivo de adequar a sua oferta às necessidades dos estudantes e do mercado de trabalho, no próximo ano letivo (2020/21) a Universidade do Algarve passa a ter na sua oferta formativa o curso de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores, resultante da restruturação da licenciatura em Engenharia Elétrica e Eletrónica.

Este curso tem como objetivos principais formar profissionais com qualificação superior para o exercício de funções de desenvolvimento, consultoria, manutenção e administração de sistemas de energia, sistemas de telecomunicações, sistemas de informação e outras áreas afins. Pretende ainda responder às necessidades das empresas e instituições nas áreas da engenharia eletrotécnica e dos sistemas de informação.

Com a duração de três anos, perfazendo um total de 180 ECTS, a licenciatura em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores irá abrir 23 vagas já no próximo ano letivo, 50% das quais para os candidatos com preferência regional. No acesso a este novo curso, existe, também, uma percentagem de vagas (30%) para cursos com acesso preferencial, tais como os Curso de Especialização Tecnológica (CET) ou Maiores de 23. As provas de ingresso exigidas são Física e Química e Matemática.

Relativamente às saídas profissionais, os licenciados em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores ficam habilitados ao exercício da profissão em diferentes áreas, nomeadamente na manutenção e exploração de sistemas de telecomunicações, de energia elétrica e de informática; na fiscalização e projetos de instalações elétricas, de telecomunicações e de informática; em serviços técnicos de autarquias e da administração central e regional; em gabinetes de estudos e projetos; instituições de ciência e tecnologia; no desenvolvimento e aplicação de sistemas de energia e controlo, de telecomunicações, de eletrónica e de informática; em empresas fabricantes e distribuidoras de equipamento elétrico e eletrónico, serviços público, entre outros.

Nesta restruturação, os estudantes passam a ter um ensino mais diferenciado, ou seja, com uma oferta mais alargada de unidades curriculares opcionais, permitindo, assim um ensino mais direcionado, de acordo com os interesses do aluno.

Mais orientado para as necessidades do mercado atual, o novo plano curricular passa também a contemplar um estágio como opção, que será realizado em contexto de trabalho, em alternativa ao projeto, que também se manterá como opção, sendo a seleção feita pelo aluno, que terá, assim, um percurso mais flexível.

O novo plano do curso de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores foi ainda repensado tendo em conta o UALG TEC, que visa criar um centro de desenvolvimento tecnológico, incluindo a instalação de um Parque de Ciência e Tecnologia direcionado para a promoção e aceleração de spin-offs e empresas assentes em conhecimento, promovendo projetos conjuntos de investigação e desenvolvimento aplicado e fomentando a relação de proximidade entre os agentes económicos e a Universidade do Algarve.​​​​​​​

Share Partilhar