Biotério

O Biotério CBMR/UAlg é um equipamento convencional para alojamento de animais de laboratório da espécie mus musculus em condições livres de patogéneos específicos (SPF).

A experimentação em pequenos roedores é uma ferramenta de enorme contributo no processo científico, de grande importância numa fase pré-clínica em testes de segurança e avaliação da eficácia de fármacos. Atualmente, mesmo com a tecnologia mais avançada, não se consegue reproduzir a complexidade das interações entre as células, tecidos e órgãos que ocorrem no ser humano. No contexto de compreender essas interações e facilitar o desenvolvimento de novas terapias, a metodologia científica elege os animais, na sua maioria roedores, como modelo experimental do Homem. Nomeadamente, a elevada homologia genética com o ser humano, a facilidade na manipulação genética, o breve período de gestação e ciclo de vida curto, fazem dos roedores uma excelente ferramenta de pesquisa.

O progresso na biomedicina está dependente da inovação e tradução de descobertas laboratoriais em prática clínica. Neste processo de investigação biomédica, a experimentação animal é geralmente um pré-requisito para a validação de hipóteses científicas e um mecanismo que permitirá aos pacientes beneficiarem de novas aplicações terapêuticas.

O Biotério do CBMR-UAlg segue as normas no Decreto-Lei Nº 113/2013 e os pareceres do ORBEA, descritos no regulamento Nº 806/2016.

Serviços

O Biotério visa prestar apoio técnico e científico aos investigadores da UAlg a usar modelos animais nas suas experiências. Toda a atividade é desenvolvida em conformidade com a Regulação Portuguesa para o Bem-Estar Animal. O Biotério visa ainda contribuir para a formação e treino de competência em procedimentos experimentais in vivo, a investigadores do CBMR, estudantes e pessoal médico do CHUA e outras pessoas individuais ou coletivas.

Criação caseira de um pequeno número de linhagens “puras” de camundongos, nomeadamente C57 / Bl6 e 129 / Sv.

Criação e alojamento de linhagens de camundongos geneticamente modificados.

Execução de procedimentos cirúrgicos destinados a melhorar o estado de saúde dos animais alojados e assistência na importação / exportação de animais, de acordo com o status de SPF da instalação animal recetora.

Assessoria técnica e científica a investigadores que planeiam projetar experiências de manipulação genética usando modelos de camundongos.

 

Estudos biomédicos, farmacológicos, de toxicidade, etc. para entidades externas, mediante solicitação e contrato.

 

Imagem ao vivo de modelos de pequenos animais, permitindo a visualização de estruturas anatómicas e funções hemodinâmicas in vivo.

O Biotério da UAlg possui uma unidade de imagem ao vivo (Sistema de Ultrassom de Alta Frequência).

O sistema de ultra-som de alta frequência fornece imagens de alta resolução de modelos de pequenos animais para visualizar estruturas anatómicas e funções hemodinâmicas in vivo, longitudinalmente, de maneira não invasiva.


As principais áreas de aplicação são: pesquisa cardiovascular, pesquisa de câncer, imagem abdominal, inflamação, biologia reprodutiva, neurobiologia, desenvolvimento embrionário, oftalmologia, regeneração de tecidos e células-tronco.


As técnicas disponíveis são:

 

  • Visualização e medição de estruturas anatômicas 2D e 3D 
  • Análise de fluxo sanguíneo
  • Injeção guiada por imagem e biópsias.
  • Imagem de contraste para quantificar a perfusão relativa e estudar a expressão de biomarcadores.
  • Software de análise VevoStrain para pesquisa cardíaca.

 

Equipamento:


Vevo2100 Imaging System
Vevo Imaging Station
Micro-Injection System
Anesthesia System
MS250 MicroScan Transducer (21 MHz)
MS550D MicroScan Transducer(40 MHz)

 

É fornecido suporte técnico de qualidade, desde consultoria em projetos experimentais até análise de dados.

 

 
 
 
Contactos

Responsável pela unidade: Clévio Nóbrega

Gestor da unidade: Vítor Fernandes

Tel: (2) 303 444

Técnico da unidade: Regina Peão

Tel: 289 800 056