Validar a capacidade produtiva da pitaia

O projeto “Fruta dragão: validar a capacidade produtiva da pitaia vermelha” é coordenado por Amílcar Duarte, investigador do Instituto Mediterrâneo para a Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento- MED. Financiado pelo PDR2020, no âmbito dos Grupos Operacionais, este projeto pretende desenvolver a cultura da pitaia em Portugal.

Erradicar a Pobreza  Produção e Consumo Sustentáveis
 

O projeto “Fruta dragão: validar a capacidade produtiva da pitaia vermelha” é coordenado por Amílcar Duarte, investigador do Instituto Mediterrâneo para a Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento- MED.  Financiado pelo PDR2020, no âmbito dos Grupos Operacionais, este projeto pretende desenvolver a cultura da pitaia em Portugal.

Dentro da diversidade deste fruto, com diferentes cores da polpa e da casca, o estudo centra-se na pitaia vermelha de polpa branca e na de polpa vermelha e rosada. Procura-se determinar qual ou quais se adaptam melhor ao nosso País, bem como as tecnologias de cultivo mais adequadas nestas condições.

Este projeto visa ainda dar a conhecer a planta e o fruto aos agricultores e ao público em geral e compreender como as várias espécies de pitaia se adaptam às condições climáticas, particularmente do Algarve.

 “Estamos a acompanhar a experiência de vários produtores pioneiros desta cultura, em Portugal e em Espanha, e temos ensaios ao ar livre e em estufa, para determinar quais os tipos de solo a que se adapta melhor, assim como quais as formas de condução mais adequadas”,  refere Amílcar Duarte. Este estudo pretende ainda determinar as exigências de rega e de fertilização, sabendo que as necessidades de rega são relativamente baixas, uma vez que se trata de uma cactácea, o que torna o cultivo da pitaia  bastante adequado para o Algarve, tendo em conta os ciclos de seca da região. O consumo de pitaia está a aumentar devido aos efeitos benéficos para a saúde. É um fruto com interessantes características nutricionais, que ajuda a emagrecer, uma vez que é pobre em calorias, rico em fibras, em vitaminas e em minerais.

Segundo o investigador “espera-se que o desenvolvimento do conhecimento e da tecnologia de cultivo desta planta faça com que alguns agricultores passem a cultivá-la e a ter um rendimento adicional”.

Espera-se ainda que “devido às necessidades de mão-de-obra, esta cultura seja recomendável sobretudo para pequenas explorações agrícolas, de caráter familiar”.

Este projeto está alinhado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Ao ser uma cultura que terá viabilidade em pequenas explorações agrícolas, pode contribuir para "erradicar a pobreza", aumentando o rendimento das famílias mais pobres que vivem em meio rural. A pitaia será também uma produção sustentável, com baixo consumo de água, contribuindo para a poupança deste recurso.
 

Amílcar Duarte


Amílcar Duarte é Licenciado em Agronomia, Mestre em Citricultura, Doutorado em Ciências Agrárias  - Especialidade de Fruticultura e investigador no Instituto Mediterrâneo para a Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento (MED).