Apresentação

Nesta nova edição do mestrado, surge um conjunto importante de novas unidades curriculares e conteúdos, tais como: deteção remota de stress em plantas; biotecnologia; rega e equipamentos; fruteiras subtropicais, relvados e pequenos frutos. As matérias sobre citricultura, horticultura avançada e produção integrada, melhoramento, qualidade e conservação, e empreendedorismo são mantidas e melhoradas. Este novo plano irá permitir alargar e atualizar as competências dos candidatos e introduzir novas abordagens no estudo da hortofruticultura.

A hortofruticultura apresenta um elevado potencial de desenvolvimento, quer em Portugal, quer em países com climas tropicais e subtropicais. As exportações em frutas e legumes têm vindo a crescer, representando atualmente um volume de mil milhões de euros anuais.

Num quadro de globalização de mercados, este mestrado é essencial para a formação especializada em hortofruticultura, para a melhoria da qualidade dos produtos, para o aumento da rentabilidade económica das culturas e para o uso racional  e sustentável dos fatores de produção.

Objetivos

O curso tem como objetivos formar especialistas em toda a fileira de produção e comercialização hortofrutícola, capazes de inovar no planeamento, implementação e controlo de sistemas e práticas agrícolas e agroalimentares.

Competências

Capacidade para planear, implementar e controlar atividades na fileira hortofrutícola.

Curso de especialização

Conforme previsto no art.º 14 do Regulamento nº 646/2015  este ciclo de estudos integra:

a) Um curso de especialização, constituído por um conjunto organizado de unidades curriculares, denominado curso de mestrado, a que corresponde um mínimo de 50 % do total dos ECTS do ciclo de estudos; (correspondente ao primeiro ano do MH)

b) Uma dissertação de natureza científica ou um trabalho de projeto originais e especialmente realizados para este fim, ou um estágio de natureza profissional objeto de relatório final, consoante os objetivos específicos visados nos termos das respetivas normas regulamentares, a que corresponde um mínimo de 30 ECTS.

Assim, os interessados em frequentar apenas o primeiro ano do curso terão direito a um diploma de curso de especialização, após aprovação nas UC respetivas.

História

Curso criado em 2007 (Deliberação n.º 1117/2008, publicada no DR, 2ª s, n.º 74 de 15 de abril de 2008) alterado em 2013 (Despacho 1861/2013, publicado no DR, 2ªs, n.º  22, de 31.01.2013) e em 2018 (Aviso n.º 3301/2018, publicado no DR, 2ª s, n.º 51, 13 de março 2018).

 

Propinas e taxas 2020/2021

Candidatos nacionais: 1100 Euros

Candidatos internacionais*: 4000 Euros

Taxa de candidatura: 50 Euros

Taxa de inscrição e seguro escolar: 175 Euros

Nota: A propina deste curso pode ser paga em 10 prestações, sendo a primeira no ato da matrícula e as restantes nos meses de outubro, novembro, dezembro, janeiro, fevereiro, março, abril, maio e junho.

*de acordo com o Decreto-lei n.º36/2014, são considerados estudantes internacionais os nacionais de um estado que não seja membro da União Europeia e que não residam legalmente em Portugal há mais de dois anos, de forma ininterrupta, em 31 de agosto do ano em que pretendem ingressar no ensino superior.

As candidaturas aos cursos de Mestrado são efetuadas através do Portal Académico.
 
Saídas Profissionais

Os mestres em Hortofruticultura têm acesso a uma ampla gama de saídas profissionais, numa área em que há carência de técnicos qualificados. O curso está estruturado para formar especialistas com perfil adequado para trabalhar no planeamento e na implementação da produção, conservação, transformação e comercialização dos produtos hortofrutícolas. Poderão ainda enveredar pela investigação, fundamental ou aplicada, na área agroalimentar, ou criar empresas inovadoras da fileira hortofrutícola.