Património Cultural e Arqueologia

Licenciatura
Ensino Universitário
Diurno
Idioma de Lecionação
Português
Unidade Orgânica
Faculdade de Ciências Humanas e Sociais
Área Temática
Artes, Comunicação e Património
 
Apresentação
A licenciatura em Património Cultural e Arqueologia é um curso de 1.º ciclo, organizado em semestres, que se desenvolve em 3 anos, tendo os estudantes que realizar um total de 180 ECTS.

Responde ao interesse crescente pelas problemáticas patrimoniais à escala nacional e europeia, em que o estudo, a salvaguarda e a fruição das heranças culturais do passado são factores decisivos de diferenciação e de desenvolvimento num mundo em processo de globalização. Como tal, forma profissionais habilitados, cientifica e tecnicamente, para o estudo do património arqueológico, histórico e artístico.

O plano de estudos apresenta dois ramos de especialização, a escolher pelo aluno no 2º ano: Ramo de Arqueologia e Ramo de Património Cultural. As unidades curriculares comuns a ambos os ramos oferecem formação generalista e essencial na área dos estudos do património.

Com este plano estimula-se a mobilidade dos estudantes entre instituições de ensino portuguesas e estrangeiras, permitindo-lhes o contacto com outras realidades educativas e culturais e com outras práticas de investigação e intervenção patrimonial no espaço europeu.

Legislação Aplicável

Criação do Curso

Alterações subsequentes

A candidatura ao ensino superior público é feita anualmente através de concurso nacional e concursos especiais.
Documento
 
Saídas Profissionais
  • Organismos tutelares do património (Direção Geral do Património Cultural e organismos associados)
  • Organismos tutelares dos Bens Culturais da Igreja (Secretariado Nacional e Dioceses)
  • Organismos autárquicos (divisões de cultura e património, gabinetes de Arqueologia, GTL)
  • Serviços culturais de inventariação e preservação de bens culturais
  • Museus, sítios patrimoniais e demais organismos de gestão e fruição de bens patrimoniais
  • Equipas pluridisciplinares em projetos de conservação, intervenção e reabilitação patrimonial
  • Equipas de investigação arqueológica
  • Empresas de valorização e promoção cultural
  • Empresas especializadas em arqueologia e intervenção patrimonial
  • Gabinetes de estudos integrados e gabinetes técnicos de conservação, intervenção e reabilitação patrimonial
  • Laboratórios de conservação e restauro
  • Gabinetes de gestão do território
  • Associações de defesa do património

Principais empregadores:

  • Serviços públicos (estado central e autarquias)
  • Serviços culturais da Igreja
  • Associações culturais
  • Empresas privadas
  • Criação das próprias empresas

"Temos professores que surpreendem não só pelo currículo, mas também pela sua empatia para com o aluno."

Pere Nogueira